Meditação para desenvolver a mediunidade

Por estarmos sempre tão disponíveis para os outros, torna-se difícil concentrarmo-nos em nós. A meditação, como um ponto de conexão e desconexão. 

No fundo, a meditação é como um alongamento para o cérebro. A nossa mente é como um navegador de internet com dezenas de separadores abertos. Um está a pensar no trabalho, outro no almoço e um terceiro sobre algo que disse “ontem à noite a alguém e que não deveria ter dito”.

Vivemos numa
sociedade que nos impele a estarmos constantemente online e raramente tiramos um tempo para respirar e regenerar a mente. Mesmo enquanto fazemos coisas que deveriam ser privadas e preciosas, fica um desejo inconsciente de divulgar o momento nas redes sociais. Ou perdemo-nos em pensamentos sobre o passado e o futuro.

A prática da meditação

De acordo com a fé budista, a meditação serve como um caminho para a iluminação ou nirvana. É uma forma de acalmar a mente, enquanto se foca em algo, que logo se torna nada.

Medita pode ocorrer das mais diversas formas. Para uns pode vir por meio da arte ou do condicionamento físico. Para outros, através da escrita. Todavia, o método mais amplamente compreendido e conhecido é aquele que envolve uma postura sentada, olhos fechados e foco na respiração. Essa é a única coisa em que a sua mente está centrada. Algumas formas de meditação podem usar cânticos, música ou recursos visuais. 

Inicialmente, experimentará uma enxurrada de pensamentos que tentam encontrar espaço na sua mente. É importante olhar para esses pensamentos sem julgar o seu significado e sem ficar focado em perceber se está a medir ou não corretamente.

É o facto de estar tão conectado ao seu corpo, enquanto se desconecta dos seus pensamentos que torna a meditação espiritual tão especial. Isso ajuda-nos a sermos menos críticos.

A meditação é um exercício contínuo para o cérebro. A mente é um músculo e é preciso praticar e treinar bastante para atingir um estado meditativo. Inicialmente, por cada 10 minutos de meditação, é possível que apenas consiga acalmar a mente por 30 segundos. E este é um detalhe, para que não pense que mesmo que tenha funcionado nas primeiras vezes, isso não significa que não acontecerá.

A prática da meditação

Meditação e mediunidade

Os nossos cuidados pessoais vão além do corpo e da alma. É preciso cuidar, com a mesma atenção e primor, dos nossos pensamentos e da nossa mente. Uma mente bem trabalhada é sinónimo de tranquilidade, maturidade e equilíbrio, tudo o que é necessário para desenvolver a mediunidade. Afinal de contas, se a mediunidade é a capacidade de sentir as energias do mundo, nada melhor do que se desligar do ruído que interfere com a sua receção

Meditar ajuda a equacionar o conflito mente/coração principalmente para quem está a começar o caminho de desenvolvimento. Também é uma forma de a ajudar a tornar-se mais autoconsciente e a desenvolver um relacionamento mais forte com a sua mente. Ambas são ferramentas importantes e que permitem lidar com as falhas e os contratempos da vida. 

A meditação permite treinar a concentração, uma habilidade que vamos perdendo com as vicissitudes da vida. E equilíbrio e mente vazia são aspetos fundamentais para que a espiritualidade possa atuar com integridade e fluidez. A meditação permite alcançar uma energia límpida. É como um processo de autocura, que auxilia no processo de crescimento, discernimento e lucidez.

À semelhança de qualquer outro tipo de exercício, quanto mais exercitar a meditação, mais intensamente percecionará a mediunidade. E ao despertar a mediunidade, as pessoas serão capazes de se ajudar a si mesmas e ao próximo. Aliás, assim que começar a aprofundar a prática da meditação, a sua sensibilidade aumentará, a sua consciência expandirá e, inevitavelmente, a sua mediunidade latente ou dormente, despertará.

A meditação é extremamente importante para disciplinar a mediunidade adormecida de cada um de nós. Sem concentração, é fácil confundir os pensamentos, visões e sensações com ilusões do próprio ego ou imaginações.

Portanto, a meditação é essencial para quem quer desenvolver a mediunidade, pois permite-nos voltar ao nosso presente e ao nosso centro e esquecer o turbilhão de problemas e de emoções negativas, ressentimentos e mágoas que interferem com o nosso campo mediúnico e energético. 

Em resumo

A meditação permite aumentar a sensibilidade, a consciência e, inevitavelmente, acordar a mediunidade latente ou dormente.

Sem concentração ou disciplina, é fácil confundir os pensamentos, visões e sensações com ilusões do próprio ego ou imaginações.

A meditação é um exercício contínuo para o cérebro. A mente é um músculo e é preciso praticar e treinar bastante para atingir um estado meditativo.

Conteúdos relacionados
Como ouvir a sua intuição
Como ouvir a sua Intuição

Descubra como ouvir a sua intuição e tomar decisões alinhadas com seu propósito de vida. Aprenda o significado da intuição, como reconhecê-la e desenvolvê-la.

Livro Brida
Livro Brida de Paulo Coelho

O verdadeiro amor é uma energia que flui, renova e expande, conectando-nos uns aos outros e ao vasto universo que nos envolve. Desvende a Outra Parte com Brida.

Despertar espiritual e meditação
Meditação espiritual: o que é?

A meditação espiritual é mais do que relaxamento e redução do stress. É uma experiência de ativação da consciência, de conexão com a nossa alma e com outras.

error: Content is protected !!